Por Linhas Tortas

O mundo sob os olhos de uma pessoa comum

O Tupi em São Paulo

with one comment

É engraçado hoje como a gente tem tanto contato com diversos nomes indígenas a nossa volta e nunca nos perguntamos seus significados.

Eu morei a maior parte da minha vida em Maceió (aportuguesamento do indígena Massayo) e hoje moro em São Paulo e nos dois lugares há muitos nomes de rua e de bairros de origem indígena (como Pajussara em maceió, Anhagabaú em São Paulo e Jaraguá em ambas cidades) e eu nunca procurei saber qual seria o significado de tal nomes. Claro que na vida pratica isso não tem nenhuma influência, mas em termos de cultura e de certo modo valorização do que podemos considerar como “natural do Brasil” (que seriam as línguas indígenas nesse caso).

Recentemente foi lançando um guia turístico que compila significados de nomes de bairros e ruas de São Paulo advindos da língua nativa. O livro Tupi em São Paulo de Vera Lúcia Dias foi escrito depois de muita pesquisa e estudo, tudo porque ela não conseguiu responder uma simples pergunta de uma turista “o que significa Maracanã?” (que é um tipo de Arara amarela, outrora comum no Brasil). Dai veio uma série de outras palavras como pacaembu (rio das pacas), tucuruvi (gafanhoto verde), anhangabaú (bebedouro do demônio), jaçanã (galinha d’água), tatuapé (caminho do tatu), anhangüera (diabo velho), itaquera (pedra a dormir), guaianazes (parente), ipiranga (riacho vermelho), jabaquara (esconderijo de negros fugidos), morumbi (mosca verde) e ibirapuera (madeira podre) e etc.

Realmente impressiona como é comum falarmos nomes de coisas e lugares sem ter a menor idéia do significado deles (mesmo quando óbvio, acredito, por exemplo, que nem todo mundo relaciona de cara Estados Unidos com, digamos, estados unidos!). Claro que o fato de ser outra língua diminui um pouco o peso, mas ainda assim eu me senti bem em saber que o significado de tais nomes.

Para quem ficar com a curiosidade do Tupi um pouco mais atiçada, aprendê-lo não é tão difícil, há um curso online (importante dizer que é de graça) de 10 lições feito por Eduardo Navarro, professor da USP e presidente da ONG Tupi Aqui (rende até certificado, se você desejar).

Written by Silvano

07/06/2008 às 11:25 pm

Publicado em Idiomas

Tagged with ,

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. muito loko

    marcella

    25/06/2009 at 8:38 am


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: